Início » Arquivo por categoría

Artigos em "Filosofia da ação"

O ataque ao Charlie Hebdo e a tolerância

Charlie hebdo

Propostas de reflexão sobre o atentado à sede do semanário satírico Charlie Hebdo, a 7/janeiro/2015.

Texto da semana: Teste sobre ação e liberdade

TESTE de Filosofia, para os alunos do 10º ANO.

Tema: A AÇÃO HUMANA – Análise e compreensão do agir.

Texto da semana: Determinismo

O que é o determinismo?
O determinismo identifica-se com o destino ou o fatalismo?
Estarão as nossas ações determinadas?
Argumentos a favor e contra…

…com interesse para os alunos de Filosofia do 10º ano.

É possível o livre arbítrio?

Free Will

É possível o livre arbítrio? Sam Harris, no livro Free Will, defende que não.

Teste – 10º ano, ação e liberdade

Teste de Filosofia, para os alunos do 10º ano.

Tema: A Ação Humana – Análise e compreensão do agir. Determinismo e liberdade.

A ação humana

Algum material de apoio (textos, testes,…) à lecionação/aprendizagem da rubrica A Ação Humana – Análise e compreensão do agir do programa de Filosofia do 10º ano.

Intuição ou análise racional?

Segundo Gerd Gigerenzer, psicólogo alemão e diretor do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano e estudioso dos mecanismos mentais que se escondem por trás das decisões, a intuição tem um papel fundamental nas escolhas que vamos fazendo nas nossas vidas: por trás de reflexões aparentemente irracionais esconde-se um tipo de racionalidade adaptativa que nos ajuda a escolher melhor.

“Muitas das nossas decisões são inconscientes e isso é bom. Se pudéssemos decidir tudo a nível consciente, não seríamos capazes de nos decidirmos sempre pelo melhor”.

A estrutura da ação — exercício

Exercício sobre o tema “A ação Humana” do programa do 10º ano de Filosofia: os momentos da ação, definição de conceitos, exemplos.

Livre arbítrio caro

Notícia rara:

O filósofo Alfred Mele, da Universidade da Florida, recebeu uma bolsa de 4,4 milhões de dólares da Fundação John Templeton, para investigar a fundo a questão do livre arbítrio.

A intenção da ação

Quando nos referimos ao objetivo ou fim que persigo e orienta a minha ação, em vez de falar de motivos, falamos de intenções. Neste sentido, a ação é intencional porque tende ou aponta para algo que está mais além, mas que pretendo conseguir ao agir.

O agente da ação

Na linguagem corrente, usamos a palavra “ação” num sentido amplo, referindo-se a algum tipo de ato ou acontecimento. É assim que falamos de “a ação erosiva do vento”, “a ação positiva dos lubrificantes no motor”, “a ação educativa do professor” …

No entanto, em Filosofia da ação usamos o termo “ação” com um significado mais específico e técnico, limitando-o a um tipo especial de atos: as operações conscientes e voluntárias de um agente.

Estamos condenados à liberdade?

Um exercício, no âmbito da rubrica “A ação humana” do programa de Filosofia (10º ano – 2011/12) .

Livre (não) sou

Miguel Torga

“Livre não sou, que nem a própria vida
Mo consente”.

Assim começa um poema de Miguel Torga, para o qual se propõe uma análise filosófica, na perspetiva da liberdade (e do programa do 10º ano de Filosofia).

A ação humana – proposta de guião

O programa de Filosofia em vigor (ano letivo 2011/12) tem a seguinte rubrica:
A AÇÃO HUMANA — análise e compreensão do agir:

1. A rede conceptual da ação
2. Determinismo e liberdade na ação humana

Propõem-se, a seguir, para explorar essa rubrica, ALGUMAS IDEIAS/ATIVIDADES.

A liberdade da vontade

É possível conciliar liberdade e determinismo?

Neste texto, J. Searle discute essa possibilidade: “A conceção de nós mesmos como agentes livres é fundamental para toda a nossa autoconceção. Ora, idealmente, eu gostaria de ser capaz de conservar tanto as minhas conceções de sentido comum como as minhas crenças científicas. No caso da relação entre mente e corpo, por exemplo, consegui fazer isso, mas ao abordar-se a questão da liberdade e do determinismo, sou incapaz — como muitos outros filósofos — de reconciliar as duas”.

O equipamento não corpóreo do ser humano

O equipamento hereditário do animal é adequado à execução de um número limitado de operações, num determinado meio. O equipamento não corpóreo do homem pode ser ajustado a um número quase infinito de operações.

?php get_sidebar(); ?>