Início » Fotografia

Fotografias: tons e cores

Enviado por |

Imagem 1

No texto Histograma, procurei mostrar a importância do histograma, quando se quer avaliar uma imagem digital e eventualmente decidir a sua correção.

Usei a foto da imagem 1, que tirei na capela dos ossos, em Évora, para dar um exemplo de uma imagem “baça”, como se adivinha pelo respetivo histograma (imagem 2).

Imagem 2

Uma imagem com uma ampla gama de tons deverá incluir tanto áreas escuras como claras, e uma gama entre essas duas. Ora, como se vê pelo histograma, a foto não tem uma distribuição homogénea, sendo composta predominantemente por tons médios, com pico aproximadamente no centro do histograma, sem as zonas mais escuras (ver extremidade esquerda do histograma) e sem as zonas mais claras (ver extremidade esquerda do histograma).

Como corrigir esta situação?

Há vários modos de o fazer

(e vários programas: preferirei o Gimp ao Photoshop, porque, como já disse antes, é potente e grátis).

Imagem 3

Utilizarei a ferramenta Levels (Níveis). Através do menu Tools → Color Tools → Levels ou Colors → Levels, abre-se a janela ilustrada na Imagem 3.

Verifique que há três “cursores” triangulares, imediatamente abaixo do histograma: um preto à esquerda, um cinzento ao centro e outro, branco, à direita. Como, na foto original, não temos tons escuros, deslocamos o cursor da esquerda (o indicador dos tons escuros) até à zona onde o histograma possui informação — repare nos valores que se vão alterando, à medida que desloca o cursor.

Imagem 4

Faremos agora uma operação idêntica com o cursor direito, deslocando-o para a esquerda até à zona do histograma que contém informação, uma vez que também não temos tons claros. Repare, na janela, nas alterações dos valores, do gráfico-histograma da imagem e da própria imagem.

Clique em OK e avalie as alterações feitas na imagem (o histograma mostra que as tonalidades estão agora consideravelmente mais bem distribuídas).

Imagem 5

Parece-me que é evidente que a foto (ver imagem 6) ganhou com as alterações, mas é possível que o leitor ache que ficou escura (e é possível que até eu concorde consigo ;-)).

Imagem 6

Para “clarear” a foto, usando a ferramenta Níveis, basta mover o cursor triangular situado no centro do histograma (o cinzento), modificando deste modo os meios tons da imagem. A imagem 7 apresenta o resultado desta modificação do cursor médio até ao valor de 1,30: melhor? pior?

Imagem 7

 Saiba o meu leitor duas coisas:

1. escrevi acima que há outros modos de corrigir as tonalidades de cor de uma imagem digital; optei pela ferramenta Níveis/Levels porque me parece mais fácil de utilizar do que uma outra (a Curvas: Tools → Color Tools → Curves ou Colors → Curves — que, no entanto, é mais potente), e se obtêm melhores resultados do que com uma terceira (a Brilho-Constraste: Tools → Color Tools → Brightness-Contrast ou Colors → Brightness-Contrast);

2. pretendi apenas uma iniciação à utilização dos Níveis/Levels, uma ferramenta muito mais potente do que pode aqui parecer: permite, por exemplo, trabalhar a imagem por cores (canais) — vermelho, azul, verde…

… temas para eventuais futuros textos.

Saiba ainda que estou muito longe de ser especialista nestas áreas: mais uma razão para o convidar a pronunciar-se sobre o que escrevo: diga que gostou ou contrarie-me ou complete-me ou… Experimente e dê uso ao retângulo dos comentários.

Deixe um comentário!

Escreva o seu comentário a seguir, ou o trackback do seu próprio sítio da Web.

Respeite a netiqueta e o assunto em discussão. Ativámos a moderação de comentários para filtrar o spam; por isso, o seu comentário pode levar algum tempo a ser publicado.

Pode usar estas etiquetas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blogue utiliza Gravatars. Se ainda não tem um, crie-o em Gravatar.