Início » Literatura, Viagens

Lanzarote e José Saramago: a ilha e a casa

A pretexto da passagem do 6º aniversário da morte de José Saramago, ocorrida a 18 de junho de 2010, o suplemento Fugas do jornal Público de 18/6/2016 incluiu 4 páginas sobre Lanzarote, a ilha para onde o Nobel português se mudou, em 1993. Um texto, com o título A casa que Saramago quis que fosse feita de livros, sobretudo (quase só) sobre o escritor: a relação de José (e Pilar) com a ilha; uma visita (à distância) guiada à casa onde ambos viveram, hoje uma casa-museu com visitas diárias durante a manhã; as razões por que Saramago se mudou para aí e as transformações decorrentes da mudança…

Lanzarote e Saramago

O convite à viagem, de Anabela Mota Ribeiro, abre assim:

A cor de Lanzarote é a de um tição apagado numa lareira. Os elementos mexem connosco. Deve ter sido também por isso que José Saramago sentiu que aquela podia ser a sua terra. Mudou-se para esta ilha das Canárias em 93. Morreu a 18 de Junho de 2010, faz hoje seis anos. A casa e a biblioteca podem ser visitadas.

A casa que Saramago quis feita de livros by António Gomes

[se preferir, leia o artigo no Scribd]

Um Comentário »

Deixe um comentário!

Escreva o seu comentário a seguir, ou o trackback do seu próprio sítio da Web.

Respeite a netiqueta e o assunto em discussão. Ativámos a moderação de comentários para filtrar o spam; por isso, o seu comentário pode levar algum tempo a ser publicado.

Pode usar estas etiquetas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blogue utiliza Gravatars. Se ainda não tem um, crie-o em Gravatar.