Início » Está/esteve a dar, Música

Música programática

Eis-nos no Inverno, a estação mais fria.

A mudança de estações remete, invariavelmente, para a obra mais divulgada de Vivaldi: precisamente, As Quatro Estações. As Quatro Estações é um conjunto de quatro concertos para violino e cordas

[já aqui procurei explicar o que é um concerto],

onde se procura representar minuciosamente aspetos de cada uma das quatro estações — uma síntese entre música pura e música programática.

O que caracteriza a música programática é a sua capacidade descritiva, evocando acontecimentos extramusicais através de meios musicais

[considera-se os Quadros duma Exposição de Mussorgsky a obra-prima da música programática].

Assim, n’As Quatro estações, indica-se a descrição de pormenores como o queixume de um pastor (nas cordas do violino solo, no segundo andamento da Primavera) ou os latidos de um cão e o sussurro das folhagens (no mesmo andamento e sugeridos pela orquestra) ou uma tempestade, no último andamento do Verão, ou ainda a sonolência de camponeses um pouco bêbados (sugerida no segundo andamento do Outono).

Ouçamos, então os 3 andamentos do Concerto nº 4, em Lá menor, “O Inverno”, guiados pelas notas da maestrina Joana Carneiro, com a leitura do exótico violinista Nigel Kennedy.

1º andamento: Allegro ma non molto. Os instrumentos de corda imitam o bater de dentes dos camponeses. As velozes fusas representam o gelado vento invernal.

2º andamento: Largo (“A chuva”). O violino evoca, inspirado, uma tarde de chuva. O pizzicato da orquestra serve de pano de fundo.

3º andamento: Allegro. O lento e hesitante caminhar dos camponeses sobre a neve é representado pelo solista. Vivaldi consegue este efeito por meio de passagens com semicolcheias ligadas.

Deixo para outro texto algumas questões suscitadas pelo presente artigo:

  • esta música exprime mesmo isto? não poderá exprimir outras “coisas”? afinal, o que é que a música exprime?
  • as estações sugerem o tema do tempo. O tempo geográfico. o musical, o do relógio, o da vida. O que é o tempo?

||| No texto Música programática e música descritiva, explica-se a diferença entre… música programática e música descritiva.

||| Em A arte (a música) abstrata levanta-se a questão: haverá música (incluindo a programática) que não seja abstrata?

5 Comentários »

Deixe um comentário!

Escreva o seu comentário a seguir, ou o trackback do seu próprio sítio da Web.

Respeite a netiqueta e o assunto em discussão. Ativámos a moderação de comentários para filtrar o spam; por isso, o seu comentário pode levar algum tempo a ser publicado.

Pode usar estas etiquetas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blogue utiliza Gravatars. Se ainda não tem um, crie-o em Gravatar.