Início » 10º ano, 11º ano, Lógica

Paradoxo

Enviado por |

Escher "drawing hands"

Como já aqui escrevi, um paradoxo surge quando temos premissa(s) aparentemente indiscutível(is) mas dela(s) se inferem conclusões que se contradizem ou uma conclusão inaceitável. Vejamos um conhecido exemplo: a sentença popular “Toda a regra tem exceção”; partamos, então, dessa sentença e tiremos as conclusões que nos mostram o paradoxo.

A sentença em questão é, ela própria, uma regra. Logo, se ela for verdadeira, então a regra “Toda a regra tem exceção” também tem exceção, como acontece com todas as regras.

E o que é uma exceção a esta regra? Nada mais do que… uma regra que não tem exceção. 😉

O problema é que, se há (pelo menos) uma regra sem exceção, então nem todas as regras têm exceção; ou seja, a regra “Toda a regra tem exceção” é falsa.

PARA INVESTIGAR: (alguns) outros paradoxos

  • Paradoxo do careca (sorites) (de que há várias versões: por exemplo, o paradoxo dos grãos de milho)
  • Paradoxo do mentiroso (exemplo: A frase “Esta frase é falsa” tem de ser falsa se for verdadeira, e verdadeira se for falsa)
  • Paradoxo do barbeiro
  • Paradoxo da aprendizagem
  • Paradoxos de Zenão
  • Paradoxo da previsão
  • Paradoxo de Tertuliano (acredito porque é absurdo)

Tags:

Deixe um comentário!

Escreva o seu comentário a seguir, ou o trackback do seu próprio sítio da Web.

Respeite a netiqueta e o assunto em discussão. Ativámos a moderação de comentários para filtrar o spam; por isso, o seu comentário pode levar algum tempo a ser publicado.

Pode usar estas etiquetas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blogue utiliza Gravatars. Se ainda não tem um, crie-o em Gravatar.