Início » 10º ano, Introdução à Filosofia

Teste – 10º ano, unidade inicial

Este teste visa avaliar aprendizagens da unidade inicial: INICIAÇÃO À ATIVIDADE FILOSÓFICA do programa de Filosofia (10º ano, ano letivo de 2011/12). Encontra aqui material de apoio a esta unidade (designadamente, textos sobre os vários temas).

I.
Assinale, para cada um dos itens seguintes, a opção que completa corretamente a frase (transcreva, para cada letra ― A, B, C, D e E — o número correspondente — 1, 2, 3 ou 4):

A. Este é um exemplo de um problema filosófico:…

    1. Na Idade Média, qual era a religião dominante na Europa?
    2. O que é que nos permite distinguir a realidade da aparência?
    3. O que pensam os portugueses da filosofia?
    4. Quantos alunos de filosofia há em Portugal?

B. As respostas aos problemas filosóficos…

    1. têm carácter indutivo.
    2. têm carácter empírico.
    3. têm carácter conceptual.
    4. uns têm carácter empírico; outros, carácter conceptual.

C. A frase “Gostava que amanhã fizesse sol”…

    1. não pode ser premissa nem conclusão de um argumento.
    2. só pode ser premissa de um argumento.
    3. só pode ser conclusão de um argumento.
    4. pode ser premissa e conclusão de um argumento.

D. O argumento “Se os touros não sofrem nas touradas, as touradas não devem ser proibidas / Os touros sofrem nas touradas / Logo, as touradas devem ser proibidas”…

    1. é sólido mas não é válido.
    2. é uma falácia.
    3. segue a regra do modus ponens.
    4. segue a regra do modus tollens.

E. Um argumento…

    1. se tiver premissas verdadeiras e conclusão falsa, não é válido.
    2. se tiver premissas verdadeiras, tem de ser válido.
    3. se tiver premissas e conclusão verdadeiras, tem de ser válido.
    4. se for válido, tem de ter premissas verdadeiras.
II.
Indique (sem justificar) o valor de verdade de cada uma das seguintes proposições:
  1. O argumento “Se há mal no Mundo, então Deus não existe / Há mal no Mundo / Logo, Deus não existe” é ético, porque o seu tema é o mal.
  2. O argumento com a forma “Todo o A é B / C é B / Logo, C é A” pode ser sólido (no caso de as suas premissas serem verdadeiras).
  3. O argumento “Todos os alunos têm nota positiva a filosofia / Todos os alunos com nota positiva a filosofia ficam satisfeitos / Logo, todos os alunos estão satisfeitos” não é dedutivo.
  4. A negação de “Nenhum gato é manso” é “Alguns gatos são mansos”.
  5. Podemos discordar de todas as premissas de um argumento e concordar com a sua conclusão.
  6. Se uma frase for falsa, exprime uma proposição.
 III.
Justifique brevemente o valor de verdade das seguintes afirmações:
  1. Os exemplos

a) “Deus existe?”
b) ”Deus não existe.”
c) “Se Deus existe, a vida tem sentido / A vida não tem sentido / Logo, Deus não existe”

exemplificam os elementos centrais da atividade filosófica.

  1. O mais importante na atividade filosófica são as teses que defendemos.
  2. O argumento “Não devemos ingerir venenos porque são mortais” tem uma premissa omitida, é válido e pode ser escrito na forma canónica (ou padronizada).
  3. Se “Todo P é S” for falsa, “Algum P não é S” também é falsa.
IV.

Leia atentamente o texto que se segue:

Quem argumenta que os animais não humanos não têm direitos porque não têm deveres está a sonhar alto. Se isso fosse verdade, também os bebés ou os idosos ou as pessoas em coma profundo não teriam direitos – dado que não têm deveres. Mas é óbvio que eles têm direitos, apesar de não terem deveres. Consequentemente, não é verdade que, por não terem deveres, os animais não humanos não têm direitos.

  1. Identifique claramente as premissas e a conclusão do argumento do texto.
  2. Negue a conclusão do argumento.

Tags:

5 Comentários »

  • Olá,

    Considero que o teu teste está muito bem feito e por isso divulguei-o no Dúvida Metódica!

    Cumprimentos.

  • Também acho o teste muito bom (acho até que vou “roubar” daqui uma ou outra ideia). Só há dois ou três pormenores que, quanto a mim, merecem afinação: no grupo I, D, as opções 3 e 4 deveriam ter tudo no singular (segue a regra do Modus Tollens); a 1 do grupo II não é uma afirmação, mas um argumento (logo, não pode ser verdadeira nem falsa).

    Mas, repito, acho sinceramente que está cinco estrelas. Bom trabalho.

  • A. Gomes diz:

    Sara e Aires, agradeço-vos a avaliação e a divulgação do teste.

    Em relação aos pormenores que o Aires refere: as “afinações” do grupo I estão feitas (era fácil… ;-)), mas não consegui uma solução satisfatória para o grupo II. Cheguei a pensar em substituir, no enunciado geral, “proposições” por “alíneas” — mas entendi que o problema ficaria apenas, e eventualmente, “disfarçado”…

    A ideia é avaliar a compreensão, pelos alunos, da natureza dos problemas da Ética (e da Filosofia da Religião). Com esse objetivo, parece que a premissa “porque o seu tema é o mal” seria dispensável; introduzi-a para “intensificar” a avaliação da compreensão do aluno: quis que o que se diz na alínea pudesse ser falso ;-), mesmo que o argumento fosse ético, mas não pela razão apontada.

    Vou esperar inspiração. 😉 Talvez encontre(mos) uma solução…

    • Substituir proposições por alíneas não resolve o problema, pois as alíneas (como as colunas, as linhas, os vértices, etc. 🙂 também não são verdadeiras nem falsas. Mas a solução que sugeres de eliminar a premissa parece-me perfeita. Não precisas de esperar por inspiração, ela já te visitou não lhe ligaste 🙂

  • Ismael Carvalho diz:

    Parabéns pelo teste e pelo Blog. Para os meus alunos o teste seria dificíl mesmo assim conseguiriam fazer algumas questões, penso eu de que…nesta parte dos conteúdos avancei apenas com o treino de exercícios de refutação por redução ao absurdo.

    Mais uma vez parabéns pelo Blog.

    Já agora partilho o blog que construí para os meus alunos e que está a dar os primeiros passos h
    http://www.magnificosalunos.blogspot.com/

    Ismael

Deixe um comentário!

Escreva o seu comentário a seguir, ou o trackback do seu próprio sítio da Web.

Respeite a netiqueta e o assunto em discussão. Ativámos a moderação de comentários para filtrar o spam; por isso, o seu comentário pode levar algum tempo a ser publicado.

Pode usar estas etiquetas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blogue utiliza Gravatars. Se ainda não tem um, crie-o em Gravatar.