Instalar o WordPress em localhost (servidor local) com XAMPP

Se palavras como XAMPP, servidor local (ou localhost), PHP,… lhe são totalmente estranhas, não se preocupe! Com o andar do tempo (quero dizer, da prática) ir-se-ão tornando familiares.

Comecemos por colocar o problema que iremos resolver.

O que se pretende

O meu Baú é um blogue construído e mantido usando o WordPress.

O WordPress é uma plataforma através da qual se pode criar uma página Web ou um blogue, escrever e modificar artigos… Pode ser usada para publicar um sítio ou um blogue na Internet, de um modo muito fácil.

Os ficheiros (artigos, imagens,…) estão armazenados em computadores que estão algures (em sítio com o endereço https://omeubau.net), num país qualquer (que eu próprio desconheço qual seja). Foi aí que o criei e é aí que escrevo e altero os textos que publico, é aí que os leitores o leem, porque é aí que o WordPress está instalado.

O computador onde O meu Baú está alojado é um servidor, exatamente porque serve os ficheiros a outros computadores (ao seu, ao meu…); como se percebe, estes últimos são clientes. Portanto…

…um servidor é uma máquina principal, que faz parte de uma rede de computadores e que fornece serviços a outros computadores. Simples, não acha?

Como disse, o servidor que aloja este nosso blogue está distante (embora normalmente acessível) dos nossos computadores, do seu e do meu. Por isso, neste momento em que estou a escrever este artigo, tenho o meu computador ligado ao servidor; é nele que eu vou guardando o que escrevo — e lá ficará o texto final, acessível a todos os leitores.

O que eu pretendo é transformar o meu computador num servidor. Quando esse objetivo estiver conseguido, o meu computador será simultaneamente servidor (está a ver porquê, não está?) e cliente (também está a ver porquê, não?). O objetivo seguinte é instalar o WordPress neste servidor local. Mas para quê?, perguntará algum leitor. Pois, para…

  • …fazer experiências/inovações (ver como é que resultam determinadas alterações, antes de as tornar públicas na Internet, e depois transportá-las, ou não, para o servidor remoto);
  • …escrever os artigos no computador e enviá-los para o servidor remoto apenas quando estiverem 100% como queremos (e podemos);
  • …ter uma cópia do blogue no meu computador;
  • …criar um blogue (ou um sítio web) só para mim (para tirar apontamentos, fichas de leitura, guardar ideias luminosas, fazer um portefólio fotográfico… e tudo o mais que se possa imaginar…)

É isso o que faremos: instalar o WordPress em localhost ;-), isto é, no computador.

Requisitos de um servidor local

(não se preocupe, se de início não entender o “palavreado” que se segue. Quando passarmos à parte “prática”, tudo ficará mais claro).

Para que um computador funcione como servidor local, é preciso, além do sistema operativo (Windows, Mac, Linux),

Parecem-lhe muitas exigências? Não se preocupe! Temos tudo agrupado num pacote único, o software livre o XAMP. Graças a ele, vamos poder instalar, em apenas alguns minutos, Apache + PHP + MySQL (na verdade, é possível instalar ainda outros utilitários, que aqui não nos interessam). Depressa e sem complicações. Já lá iremos, de seguida.

XAMPP, o canivete suíço do servidor

Como disse, o XAMPP é um pacote de software (livre e gratuito) que reúne um gestor de base de dados, um servidor web e intérpretes de linguagens. XAMPP é um acrónimo:

  • X: está disponível para vários sistemas operativos. O X é substituído pela inicial do respetivo sistema operativo, quando é constituído o pacote: temos, assim, LAMP para Linux; WAMP, para Windows; MAMP para o sistema da Macintosh (OS X). Aqui, utilizaremos o XAMP para Windows
  • A: Apache;
  • M: MySQL/MariaDB. A partir da aversão 5.6.15, XAMPP mudou a base de dados MySQL por MariaDB, um fork de MySQL (em informática, um fork é a criação de um projeto que aproveita o código fonte de um outro projeto já existente, tomando uma direção diferente);
  • P: PHP;
  • P: Perl.

Vamos, então, instalar XAMPP:

  • Descarregar o XAMPP daqui para o PC (escolhendo o sistema operativo: aqui, utilizarei o Windows 10).
  • Dar duplo clique no ficheiro descarregado (ou, no Windows, clicar nele com o botão direito do rato e escolher a opção “Executar como administrador”), para iniciar a instalação.

Instalar XAMPP

  • Na janela seguinte, tocar Next.
  • Agora, escolher os componentes de XAMPP a instalar. Pode ser tudo o que está selecionado por pré-definição ou apenas o que for preciso. Neste caso, o mínimo será Apache, MySQL, PHP e phpMyAdmin.
  • Tocar Next.
  • Escolher a pasta de instalação (no Windows, por pré-definição, C:\xampp). [Tome nota da pasta onde é feita a instalação]
  • Tocar Next.

  • As janelas seguintes são intuitivas. Na janela onde se indica que se pode obter mais informação sobre XAMPP, pode desativar-se esta opção, sem problema.
  • Ir tocando Next, até iniciar a instalação, que demorará pouco tempo (o progresso da instalação será mostrado).
  • Terminada a instalação, a janela final dará a possibilidade ir imediatamente para o painel de controlo. Poderá desativá-la, ou não. Não irei explorar agora esse painel; primeiro, porque é um tanto “complicado” para iniciantes e depois porque o nosso objetivo aqui é instalar o WordPress. Faça o que entender.
  • Tocar o botão Finish… e o XAMPP está instalado.

E, agora, vamos ao WordPress. Como etapa inicial, deve criar-se uma base de dados, usada pelo WordPress para colocar os “dados” do blogue.

Criar uma base de dados para o WordPress

Para isso, usaremos phpMyAdmin, a ferramenta que administra as bases de dados de MySQL no nosso servidor local. Temos mais do que uma possibilidade para a criação: uma delas, a que usaremos, é através do painel de controlo do XAMPP.

  • Abrir o painel de controlo do XAMPP: procure o atalho no menu Iniciar (ou escreva XAMPP na caixa de pesquisa da barra de tarefas do Windows; ou vá à pasta onde foi feita a instalação (e de que tomou nota, antes) e dê duplo clique no ícone xampp-control.exe). Abre-se uma janela parecida com a da figura seguinte.

Painel de controlo do XAMPP

  • No painel, cada servidor dispõe de um botão Start/Stop. Inicie os servidores Apache e MySQL, se ainda não estiverem iniciados: toque nos botões Start que estão em frente de “Apache” e “MySQL”. Se o sistema de segurança do Windows perguntar se quer bloquear algum dos servidores, autorize o acesso.

FIXE ISTO: sempre que quiser trabalhar com XAMPP, deve fazer este procedimento, para arrancar o servidor Apache e o gestor de base de dados.

  • A partir do navegador Web (browser), entrar em http://localhost/phpmyadmin/

PHPMYADMIN

  • Na coluna da esquerda da nova janela, tocar em Novo.
  • Na coluna do lado direito, aparecerá uma nova base de dados. Escolher o nome (para exemplificar, usarei o nome meublogue). Na caixa da direita, escolher a opção utf8_general_ci.
  • Tocar o botão Criar… e a base de dados está criada: verifique que assim é, identificando-a pelo nome, na coluna da esquerda.

Finalmente, o WordPress no servidor local

Trataremos, por fim, da instalação do WordPress. Tenha em atenção o seguinte:

  • Aqui, faremos uma instalação a partir do zero. Em outro artigo, abordarei o processo que permite importar para o servidor local “um WordPress” existente num servidor remoto.
  • Nunca esqueça de verificar se o servidor local foi iniciado; se não, inicie-o, utilizando o procedimento acima descrito (ver FIXE ISTO).

Vamos lá, então!

  • Obter a última versão (portuguesa) do WordPress da página oficial.
  • Será transferido um ficheiro .zip. Movê-lo para a pasta C:\xampp\htdocs\ (a pasta do XAMPP que faz de servidor local. Se instalou o XAMPP noutra pasta, adapte).
  • Descomprimir o ficheiro nessa pasta (C:\xampp\htdocs\). Criar-se-á uma nova pasta chamada «wordpress» que tem tudo o que é necessário para a instalação do WordPress.
  • A partir do navegador Web, entrar em http://localhost/wordpress/ (a pasta acabada de criar).
  • Abre-se uma janela de boas vindas, para começar a instalação e configuração. Toque em Vamos a isto!

Instalação do WordPress

  • Na janela seguinte, preencha os campos com a informação adequada: o nome da base de dados antes criada (no meu caso, meublogue); o nome de utilizador (criado automaticamente ou escolhido por si, quando criou a base de dados; por exemplo, root); a senha: deixe vazio (a não ser que tenha introduzido uma senha, quando criou a base de dados: se assim for, escreva-a); servidor da base de dados: localhost.
  • Tocar em Submeter.
    Se obtiver algum “Erro ao estabelecer uma ligação com a base de dados”, verifique se escreveu corretamente todos os dados da base (o nome da base, o utilizador, a palavra-passe). Socorra-se do painel de phpMyAdmin ou dos foruns (deste, por exemplo).
  • Se tudo correu como deve correr, uma nova janela anuncia que “já passou esta parte da instalação”. Toque em Instalar.

WordPress em localhost com XAMPP

Terminando…

E vamos à configuração do nosso blogue!

  • Agora, é escolher os dados que são pedidos: o título do site/blogue (por exemplo, O meu blogue); o nome do utilizador (por exemplo, admin); a senha (uma forte!)
    [recorde estes dados: serão precisos sempre que iniciar sessão]…
  • …um endereço de email… Eventualmente, selecionar a opção “Desencorajar os motores de pesquisa…” (quando, por qualquer razão, não se quer que motores de pesquisa como o da Google encontrem o blogue: como o trabalho será feito num servidor local, isto não terá importância).
  • Tocar em Instalar WordPress… e já está!
  • É convidado a começar a usar. Aceitando o convite, clicar em Iniciar sessão, para ir para a janela de login. Escrever o nome de utilizador e a senha antes escolhidos… e entrar no Painel do nosso novo blogue. No nosso computador, no nosso servidor local!
  • Tarefa concluída! ?
  • Para ver como se apresenta o blogue, utilizando o navegador da Web, entre em http://localhost/wordpress/.
  • De momento, está desconfigurado — torná-lo bonito (e com conteúdo) será trabalho futuro. No painel do novo sítio/blogue, encontram-se diversas opções e funcionalidades, para explorar o potencial do WordPress. Não é objetivo deste texto essa personalização — pode ser que, um dia destes, lhe dedique um outro artigo.
  • De qualquer modo, tem já um artigo e um comentário (iniciativa do WordPress! 😉 ), pelo que pode ver já o seu site: coloque o cursor do rato no nome do site (canto superior esquerdo) e escolha Ver o site. Não será um vencedor em concursos de sites, mas… é o ponto de partida.

||| N’O meu baú há alguns recursos para quem é novato nestas andanças. Por exemplo,

Recorde isto:

Não vai continuar (para já) nestes trabalhos? pare o painel de controlo do XAMPP. Vá à janela respetiva (veja como, acima) e toque nos botões Stop de Apache e MySQL.

  • Para fazer o que quer que seja, antes do mais, tem de “correr” Apache e MySQL. Pode fazê-lo no painel do XAMPP, como fez antes: clicando nos respetivos Start (para os parar, em Stop).
  • Acede-se ao painel de controlo do XAMPP como se faz com os outros programas (menu Início do Windows). Se já estiver iniciado, mediante o respetivo ícone (na barra de notificações/tarefas do Windows).
  • Supondo os exemplos que aqui utilizei, o endereço que mostra o novo blogue é este: http://localhost/wordpress/ (adapte o endereço ao seu caso).
  • Para iniciar sessão (e depois escrever textos, alterar configurações, etc.) no novo blogue, e ainda considerando os exemplos anteriores, o endereço é http://localhost/wordpress/wp-login.php (adapte ao seu caso).

***

||| Os textos (em espanhol) Cómo instalar un servidor local con XAMPP, ¿Cómo instalar un Servidor Local?, Instalación y uso de XAMPP en Windows e Instalar WordPress en un Servidor Local são exemplos das muitas ajudas que se podem encontrar na Internet para a instalação e utilização do XAMPP/servidor local e do WordPress.

||| Se, ao tentar iniciar o Apache, ocorrer um erro nestes termos: Port 80 in use by “Unable to open process” with PID 4, tente esta solução (no Windows): Início [com o botão direito do rato] / gestão de computadores ; na coluna da esquerda, clique em Serviços e aplicações / Serviços; na coluna central, procure Serviço de publicação WOrld Wide Web e clique nele com o botão direito do rato; no menu, escolha Propriedades; na janela seguinte, clique em Parar e no Tipo de arranque escolha Desativado; clique em Ok.

||| Os dois serviços mais usados para a criação de blogues são o WordPress e o Blogger (da Google). Saiba aqui como criar gratuitamente (num servidor remoto) um blogue em ambos.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Scroll to Top