Início » Tecnologia

Recuperar uma bateria congelando-a

É isso mesmo: na Internet circulam artigos segundo os quais é possível recuperar uma bateria (de telemóvel, de computador,…) através da sua congelação

[aqui, por exemplo e em espanhol, encontra-se a descrição do processo… que termina com a receita de um puré de aipo. 😉 ].

Como a ideia me parecia estranha (para a qualificar de modo suave), nunca a tinha experimentado. Mas, um dia destes… Verifiquei que uma bateria da minha máquina fotográfica não carregava absolutamente nada; a razão: como eu dou conselhos sobre os cuidados a ter com elas mas (às vezes) não os sigo, deixei-a bastante tempo sem uso e totalmente descarregada. Foi então que decidi experimentar a técnica da congelação: se não resultasse, não perderia nada, a peça seguiria para o pilhómetro. Mas resultou: fiquei com uma bateria que carrega e estou a utilizar, embora não dure tanto com antes.

Recuperar baterias

Vamos ver como é o processo de ressuscitação:

  • Antes… para quem não confia em mim, deixo a garantia de quem pode inspirar mais confiança do que eu: um vídeo de www.mundodigital.net. Diz-se aí que o processo funciona melhor com as baterias de níquel do que com as de lítio; eu experimentei com uma de lítio.
  • Esta dica não se aplica só (nem preferencialmente) às baterias “esgotadas” (como foi o meu caso), mas ainda às que “já não duram quase nada”;
  • As etapas:
    • envolver a bateria num saco de plástico (se a bateria ainda carregar, fazê-lo com a carga a 50%), bem fechado (de modo a não entrar água. Usar mais do que um saco?);
    • deixá-la no congelador durante dois ou três dias;
    • tirá-la e deixá-la até ficar à temperatura ambiente;
    • secá-la bem (depende da temperatura ambiente: duas/três horas? um dia? usar secador?);
    • colocá-la no equipamento e carregá-la totalmente;
    • descarregá-la totalmente… e voltar a carregá-la.
  • Se o que aqui se descreve não funcionar consigo, não me chame nomes. Comigo seguramente (e com outras pessoas parece que também) funcionou.

*****

Se a bateria do seu equipamento dura pouco, o problema pode estar na configuração deste. Veja como pode aumentar a duração da bateria.

Algo não ficou claro? Quer partilhar a sua experiência? Use a caixa de comentários, por favor.

Leia outras dicas tecnológicas.

 

Tags:

8 Comentários »

  • José Luís Lapa diz:

    Este artigo tem uma clareza de esclarecimento excepcional, o modo como está explicado é correcto, não declara resultados absolutos, sugerindo por vezes em alguns pontos uma outra alternativa opcional a experimentar na busca de uma melhor solução a exemplo : “secá-la bem (depende da temperatura ambiente: duas/três horas? um dia? usar secador?) – é assim que funciona a ciência, através da experiência criteriosa
    E é curioso notar, como a partir de um tema simples, se pode detectar um excelente explicador.
    Comprei o primeiro Sansung Galaxy em 2009,quando surgiu no mercado, suponho.
    Entretanto a bateria nestes últimos tempos lá foi naturalmente dando nota de fim de prazo, carga passou a manter-se por pequenos periodos, por vezes no acto do carregamento quando dizia que estava “carregada” passado uns momentos passava por exemplo logo 60 ou 40%, outras vezes o telemóvel simplesmente desligava, quando se voltava a ligar a bateria já estava de novo praticamente descarregada.
    Pois bem, tenho a dizer que o sistema sugerido nesta página resultou, já lácvão 25h e 24 min. e a carga está a 58%, comportando-se com a gradual normalidade de descasrga como se estivesse nova.
    Quero enviar os agradecimentos a quem se dedicou a divulgar a informação – Grande Abraço

  • Anónimo diz:

    Funciona com bateria de celular

  • Sameshima diz:

    Certa vez coloquei um mosquito numa caixa de fósforo, coloquei dentro do congelador, deixei uma semana… Depois coloquei o mosquito completamente congelado sobre um pano sob o sol… Ele bateu asas e voou… Como os mosquitos têm aproximadamente uma semana de vida, este durou duas…

  • josue diz:

    José Luís, você escreve tão bem que dá até gosto de ler! Maravilha!

    E quanto as dicas do site, irei tentar, caso funcione voltarei para dizer como foi, por hora, meus agradecimentos pela divulgação de tal conhecimento.

  • Marco Antônio diz:

    Não façam isso!
    Risco de explosão!!!

Deixe um comentário!

Escreva o seu comentário a seguir, ou o trackback do seu próprio sítio da Web.

Respeite a netiqueta e o assunto em discussão. Ativámos a moderação de comentários para filtrar o spam; por isso, o seu comentário pode levar algum tempo a ser publicado.

Pode usar estas etiquetas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blogue utiliza Gravatars. Se ainda não tem um, crie-o em Gravatar.